MOVIMENTO POETRIX

O mínimo é o máximo!

Textos

POETRIX DE MARDILÊ FABRE
Conversa de estrelas

Na madrugada,
aos sussurros,
histórias de brilhos...


Silêncio

Poesia agoniza
na morte das flores.
Perfume as eterniza.


Convidada

Velha lua
brilha na rua torta.
Abro-lhe a porta.


Depois da chuva

Lua sonâmbula
balança entre estrelas.
Vento recolhe nuvens.


Poesia

Relíquias rimadas
em versos vagos,
com metáforas douradas.


Manchete

Na primeira página,
foto aterradora:
Menino e metralhadora.


Adeus

Teu retrato...
Lágrimas amargas pingam.
Antes ficasses no anonimato.



Tentação

No tabuleiro da baiana,
rebolam acarajés
Som de axés.


Conseqüência

Fruto proibido,
ato escondido,
sofrimento impingido.


Espera...

Nas horas sonolentas,
tardes de fantasia.
Saudades da poesia.


Deu branco!
(Palavratrix)

perdi
da
mente


Enchente
(Palavratrix)

alaga
dor
a mente
Movimento Poetrix
Enviado por Movimento Poetrix em 30/11/2008
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras